Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Brigitte

Imagem
Tua beleza é misteriosa…
De onde ela vem?
Tua tristeza é misteriosa…
E eu sinto, agora:
Tua beleza é tua tristeza;
Tua tristeza é tua beleza.
Olhos negros, pele de chocolate.
Mulata, negra, morena –
Dengosa, formosa, voluptuosa.
Um mistério, eu não entendo;
Um desejo, eu não entendo.
E, por essas razões,
Minha vontade é criar, sentir
Que tu existes…
Reinventar o que nunca meus olhos viram:
– Tua beleza, Brigitte.
Vicente Freitas

Devaneio

Imagem
Por trás do chumbo das nuvens,
Redonda e cheia, a lua – se esconde.
Estrelas distantes não sabem da lua,
Não sabem de mim,
Não sabem de ti… Não sabem da pequena Terra,
Esquecido mundo,
Pai e mãe da tua beleza. Não sabem dos teus lábios.
Tua volúpia, teu sexo…
Dos teus olhos azuis, lágrimas da terra,
Das paixões tempestuosas,
Nem dos dramas que encerram. E eu, agora, aquém do teu corpo,
Tuas curvas e voltas,
Comtemplando a lua pálida, no céu…
Fico inquieto,
Porque – só na Terra – tua beleza. Vicente Freitas

Os quatro elementos

Imagem
I - O FOGO O sol, desrespeitoso do equinócio
Cobre o corpo da Amiga de desvelos
Amorena-lhe a tez, doura-lhe os pêlos
Enquanto ela, feliz, desfaz-se em ócio. E ainda, ademais, deixa que a brisa roce
O seu rosto infantil e os seus cabelos
De modo que eu, por fim, vendo o negócio
Não me posso impedir de pôr-me em zelos. E pego, encaro o Sol com ar de briga
Ao mesmo tempo que, num desafogo
Proibo-a formalmente que prossiga Com aquele dúbio e perigoso jogo...
E para protegê-la, cubro a Amiga
Com a sombra espessa do meu corpo em fogo.
II - A TERRA Um dia, estando nós em verdes prados
Eu e a Amada, a vagar, gozando a brisa
Ei-la que me detém nos meus agrados
E abaixa-se, e olha a terra, e a analisa Com face cauta e olhos dissimulados
E, mais, me esquece; e, mais, se interioriza
Como se os beijos meus fossem mal dados
E a minha mão não fosse mais precisa. Irritado, me afasto; mas a Amada
À minha zanga, meiga, me entretém
Com essa astúcia que o sexo lhe deu. Mas eu que não sou bobo, digo nada.…

Amor Virtual

Imagem
Escrevo estes versos pra ti
Como quem faz um filho.
Eu sou tua alma gêmea
E tu, querida, és minha flor.
Por ti eu vivo, eu morro,
Minha fada, mimo, mulher,
És minha estrela, minha lua,
E eu serei tudo o que quiseres.
Esse amor que nos toca
numa explosão de energia
Há quilômetros de distância:
És tu que vens,
Nas nuvens, no ar,
sobre; sob sol e chuva.
Sinto teu corpo, tua pele
– Faço de ti minha musa –
Toco teus seios, sonho e…
– Sou real, verdadeiro.

Vicente Freitas


Sonhos

Imagem
Eu sonhei… …que você não me magoaria mais;
Eu sonhei…
…o amor cura todas as feridas; 
Eu sonhei…
…ninguém é dono do coração de ninguém;
Eu sonhei…
…a vida é bela, a poesia, mais ainda; 
Eu sonhei…
…não posso escolher por você;
Eu sonhei…
…quanto mais penso em você…
mais poemas consigo escrever;
Eu sonhei…
…que você me amava, tal qual amo você…
– Contudo, isso não altera os fatos.

Vicente Freitas

Girassol

Imagem
Pétalas fundidas ao tempo
flores e flores amarelas, 
recolhem e derramam luz, 
atirando, à sala,
a arte de Vincent.

Pétalas de luz transverberada
retendo, no vaso, as flores
refletindo o amarelo ouro
além do vaso,
além da sala,
além do tempo.

Pétalas de “Lírios”
Pétalas de “Sorrow”, nua,
Pétalas de “Loendros”.

Eis ali o artista, de corpo inteiro,
transfigurado em Girassol.

Vicente Freitas