Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

A verdadeira origem dos Carcarás de Saboeiro

Imagem
Maria Celina Fernandes Moura (DIÁRIO DO CEARÁ, edições de 20 e 21 de 1950), Antenor Gomes Barros Leal (HISTÓRIAS DA FUNDAÇÃO DE BOA VIAGEM, Ceará, 1962) e outros erraram, data vênia, quando afirmaram que AGOSTINHO SANCHES DE CARVALHO e ANA GONÇALVES foram os progenitores das chamadas 7 irmãs. Cel. João Batista Fernandes Vieira. 
Inicialmente, diga-se de passagem, filhas foram seis. O sétimo da irmandade era homem. E foram eles: Bernardina, Anacleta, Ana, Eugênia, Antônia Franco, Agostinha e Domingos Sanches de Carvalho. Portanto, mais adequado seria dizer-se 7 irmãos. 
Não viviam estes Carvalhos na Capitania de Pernambuco, antes de virem para o Ceará, como se disse, e sim em Itamaracá. Em vários assentamentos religiosos do Livro Nº 1, de casamentos e nascimentos da Freguesia de Nossa Senhora da Expectação do Icó, onde figuram os nomes de algumas das citadas irmãs, a naturalidade delas é dada como sendo daquela ilha. 
Por outro lado, não é sustentável a tese de que os pais dos 7 irmãos…
Imagem
FAMÍLIA FEITOSA É TEMA PRINCIPAL
 Heitor Feitosa Macedo
1. LIVROS EM QUE A FAMÍLIA FEITOSA É TEMA PRINCIPAL
1.1. O PASSADO NO PRESENTE – PEDRO TENENTE Pedro Tenente (Pedro Gonçalves de Morais) era um dos descendentes do Coronel Francisco Alves Feitosa, filho de um dos antigos troncos que se arraigaram envolta do Riacho do Machado, em Várzea Alegre/CE.          A despeito de ser analfabeto, com a devida ajuda, conseguiu registrar parte da antiga tradição sobre a história dos Feitosa, pelo menos a que era propalada no meio e no tempo em que viveu. Talvez essa obra, cronologicamente, tenha sido a primeira a ser escrita sobre a família Feitosa, pois, quando de sua feitura, o autor possuía 64 anos, tendo nascido em 1869. Portanto, a sua obra, O Passado no Presente, constitui o marco inicial de toda a “literatura especializada” sobre a família Feitosa. O livro narra uma verdadeira epopeia, ombreada às fábulas e contos medievais, onde os Feitosa aparecem como vingadores implacáveis, fazendo guerra…
Imagem
Palimpsesto de Arquimedes O palimpsesto de Arquimedes é o nome pelo qual se conhece habitualmente um palimpsesto - texto antigo escrito sobre outro anterior empergaminho - formando um códice, que originariamente foi uma cópia em grego de diversas obras de Arquimedes, antigo matemáticofísico e engenheiro de Siracusa e de outros autores. Posteriormente foi apagado rudimentarmente e usado para escrever salmos e orações de um convento. O Palimpsesto de Arquimedes inclui cópias de diversas obras do matemático grego: ‘‘Sobre o equilíbrio dos planos’’‘‘Sobre as espirais’’‘‘Medida de um círculo’’‘‘Sobre a esfera e o cilindro’’‘‘Sobre os corpos aboiantes’’ (única cópia conhecida em grego)‘‘O método dos teoremas mecânicos’’ (única cópia conhecida)‘‘Stomachion’’ (a cópia mais completa de todas as conhecidas) Arquimedes viveu no século III a.C., mas o palimpsesto não foi escrito até o século X por um escriba anônimo. Em algum momento do século XII o manuscrito foi desatado, rascado e lavado, com…