"Tamanho" é documento?


Brasil – Navegando pela internet sem rumo certo, tomei um susto quando encontrei casualmente uma notícia que anunciava que um paciente após ser submetido a uma cirurgia de aumento peniano passando de 15 cm para 25 cm, apresentou arrependimento e retornou a clínica desesperado solicitando que os médicos revertessem à operação, isto é, reduzíssem o seu membro para o tamanho “normal”.


“Não é o pênis do homem que é pequeno,
o corpo é que é grande demais”
Irina Sopas
Não pude deixar de pensar sobre o tema, afinal sabemos que essa preocupação é frequente entre os homens, não só na adolescência, mas até mesmo na idade adulta. Daí o aumento de consultas a urologistas que cada vez mais são submetidos à famosa afirmação “Tenho o pau pequeno”, que apresentam assim resposta unânime “Seu pênis é normal”. Mas o que seria um pênis normal? Existe um que seja anormal? Informo desde já que não pretendo neste texto ensinar ninguém a medir o tamanho do membro, até porque não tenho um. Mas é bom elucidar um pouco este assunto, que ao longo de décadas tem sido supervalorizado, contribuindo para o aparecimento de crenças errôneas e a criação de uma indústria que visa o aumento peniano.
Que tal um pouco sobre a “normalidade” e “anormalidade” do pênis? Um pênis flácido mede de 5 cm a 10 cm de comprimento. O médico William H. Masters e a psicóloga Virginia E. Johnson ambos norte americanos, verificaram que o pênis em ereção mede de 12,5 cm a 17,5 cm. Vale ressaltar que o tamanho durante a flacidez não determina o tamanho durante a ereção.
Com relação à “anormalidade” do pênis, até os dias de hoje não há definição universalmente aceita para um pênis anormal, mas para fins práticos, considera-se um pênis flácido de até 4 cm, e em ereção até 7,5cm, como pequeno.
Especialistas afirmam que homens com membros menores podem satisfazer a mulher da mesma forma que os homens dotados de membros maiores, na medida que o mais importante para o prazer da parceira é a espessura, o que significa que o tamanho definitivamente não conta na hora de dar prazer à mulher. Isto deve-se ao fato de que a vagina tem profundidade variável de 9 a 12 cm, todavia, a maioria das terminações nervosas relacionadas ao prazer sexual situam-se justamente na entrada. Deduzindo-se assim que a espessura do pênis seja mais importante do que o seu comprimento.
Apesar das informações anteriores, não me dei por satisfeita e decidi procurar dois urologistas e perguntei se a nacionalidade do homem tem efeito sobre o tamanho do seu pênis. A resposta foi “não”. Ambos declararam que a nacionalidade não influencia no tamanho do pênis, e completaram dizendo que o que influencia o tamanho do membro masculino é a raça. O tamanho médio do pênis dos homens negros é maior que o tamanho médio do pênis de um homem branco, mas é possível encontrar homens com pênis de 8 cm até 32 cm, e também casos raros, que extrapolam essa faixa, tanto para menos como para mais, e que variam não só em comprimento, mas também em circunferência.
Aproveitando o ensejo decidi perguntar diretamente a eles e elas. Será que tamanho é realmente documento? Dividi em três grupos. Um grupo com cinco mulheres com idades compreendidas entre 25 anos e 30 anos. Outro grupo de sete homens que consideram que seus membros estão dentro da dimensão normal ou acima, com faixa etária entre 27 e 35 anos. E um terceiro grupo com cinco homens dos 25 aos 32 anos, que acreditam ter um pênis abaixo da “média”, aproximando-se dos valores que são “considerados” pênis pequenos ou como alguns especialistas preferem chamar “micro pênis”.
Todas as cinco mulheres reconheceram que SIM, tamanho é documento, mas preste atenção – duas destacaram que “Se o pênis for grosso, o comprimento não tem tanta importância.” – outras sustentaram que “O pênis deve ser normal, nunca grande demais, porque muito grande machuca.” – “Além de ser normal e grosso o homem tem que saber usar.” – e a última afirmou que “O pênis tem que dar para segurar com a mão toda.” Nenhuma das entrevistadas soube dizer precisamente qual o conceito de normal, quando questionada.
O segundo grupo (homens mais dotados) ao ser abordado com tal questão mostrou várias respostas. As negativas totalizaram quatro e foram elas: “Não. Habilidade lingual sim é importante.” –“Não. A química entre o casal é mais importante.” – “Não. Pois há mulheres que sentem desconforto no ato sexual, deixando de ser prazer e passando a ser tortura.” – “Não. Há tamanho e gosto para todas (mulheres).” Já dois deles partilharam da mesma opinião das mulheres – “Sim, mas o que importa é a espessura.” – “Sim. Na medida certa, mas também ter um bom tamanho e não fazer nada não é bom.” Por fim, apareceu um que disse que: “Depende. Vai da safadeza da mulher, do tamanho da vagina, e lógico da espessura”
O último grupo dos homens (menos dotados), afirmou de forma unânime que têm uma boa ereção e não têm queixas dos seus relacionamentos sexuais.
Com os esclarecimentos expostos e tantas respostas para o mesmo assunto, pude constatar que “sim”, “tamanho” é documento e as respostas confirmaram isso.
Infelizmente, a mulher ao olhar para um homem com um membro mais dotado, automaticamente associa a dimensão do seu pênis, a maior virilidade e maior desempenho sexual, ocorrendo o contrário quando o homem apresenta um pênis menor. Mas não se desespere especialistas corrobam a opinião do terceiro grupo de entrevistados dizendo que as preliminares causam mais diferença no bom desempenho sexual do que o tamanho do pênis.
Por isso, você homem fanático com o tamanho do seu pênis, que carrega para cima e para baixo a régua e a fita métrica, comece a pensar com a cabeça de cima e pare de: dar aquela espiadela básica para o pênis do outro, e tentar entender porque você com 1.80 m de altura tem um membro menor do que a figura que se encontra do seu lado com apenas 1.50 m – encarar absurdamente o homem de raça diferente da sua, como se ele tivesse uma aberração no meio das pernas – e vá melhorar a sua habilidade em estimular a sua parceira, que sem sombra de dúvida é muito mais importante do que a dimensão do pênis e não se esqueça de que, mais vale um pequeno trabalhador do que um grande molengão e tenha sempre na sua cabeça o que pensa uma das entrevistadas “Não é o pênis do homem que é pequeno, o corpo é que é grande demais”.
Observação: as palavras dimensão e tamanho foram utilizadas como sinônimos.
Irina Sopas ® 2010
___________________________
IRINA SOPAS é o nome artístico de Irina Andrea Jacinto Sopas, nascida em 18.09.1984, em Luanda. Transferiu-se para o Brasil em 1999. Atualmente, reside no Rio de Janeiro. Cursa faculdade de Direito, pela UCAM, Universidade Cândido Mendes. Escreve poesia, crônica, artigo e ensaio. Participou da Antologia de Poetas Brasileiros – Volume 56 – Junho de 2009, organizada pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores. Tem trabalhos publicados na Internet, como no site “Amo Leblon”, editado por Luiz Aviz, do qual é colunista (www.amoleblon.com.br); "Club-k-Angola", editado no Brasil por Nelo de Carvalho (http://club-k-angola.com/); "Blocos", de Urhacy Faustino e Leila Míccolis  (www.blocosonline.com.br); bric-à-brac, de Vicente Freitas (http://vicentefreitas.blogspot.com). Edita desde 2009 o blog http://irinasopas.blogspot.com/. Sua "I Coletânea de Poemas” (nome provisório), que marcará sua estreia em livro, já recebeu avaliações positivas de escritores veteranos, como: Mano Melo e Ricardo Alfaya. Atualmente tem o seu primeiro romance em fase de produção, que se passa no Brasil (Rio de Janeiro) e relata a história de "Bia", uma advogada de 27 anos, que mora sozinha, é drunkholic e acredita ser uma vítima da Lei de Murphy. Leia, comente, participe! 

Comentários

  1. Oi, Irina, gostei, sobremaneira, do modo que você se valeu para abordar o assunto. Entretanto, esse problema começou, acho mesmo, no tempo de Adão. Agora, gostaria de sugerir pra você, um assunto parecido, muito pouco discutido pelos homens, e que, talvez seja uma preocupação das mulheres. É em relação às suas vaginas. Será que elas se preocupam com o formato, com o tamanho, com a aparência, com a profundidade, exatamente como nós fazemos com nossos instrumentos? Bem, digo nós porque estou me referindo aos homens. Quanto ao meu...tá de bom tamanho, hahahah...brincadeira, Irina!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Minha Personalidade INFP

Literatura e Escritores Cearenses