Brilhou uma Estrela

É meia-noite. Em Belém,
brilha uma estrela nos céus.
Anjinhos dizem "Amém"
ao ressoar "Jingle bells."

É que nasceu o Senhor
Jesus, o Filho de Deus
e que será salvador
dos infiéis filhos Seus.

Doce clarão, de repente,
na manjedoura surgiu,
iluminando o Oriente,
no mundo, então, se expandiu.

A luz cintila o Amor
pra todos, sem diferenças,
sem preconceito de cor,
sem ver "status" nem crenças.

E passa o astro luzente
para mostrar o caminho
do Deus-menino nascente
em um lugar pobrezinho.

Seguem a Estrela candente,
Melchior, Gaspar, Baltazar -
reis magos lá do Oriente,
pro Rei Jesus visitar.

Da manjedoura, em redor,
da realeza ao menor,
quedos estão a louvar
o Deus do Amor, adorar.

Enquanto os anjos entoam
"Glória a Deus nas alturas"
Graças do céu abençoam
a todas as criaturas.

O astro cadente se foi.
Porém a Estrela Maior
da manjedoura, em Belém,
ainda esparge Sua luz,
a Luz do Mundo, "JESUS".
               
                ***

Maria de Jesus A. Carvalho

Comentários

  1. Seu poema é lindo e cheio de ternura, adorei, parabéns. Tenha um ótimo natal junto aos seus, beijos no coração.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Minha Personalidade INFP

Literatura e Escritores Cearenses