Uma Mensagem de Amor


       Estamos no advento do Natal.
     As pessoas, as coisas, a natureza, já se revestem de alegria, dessa alegria santa, franca, leal, delicadamente suave que impregna os corações do perfume da amizade, fazendo com que todos os homens sintam que o mais importante na vida é o amor. Amar tudo, a começar de nós mesmos; amar os nossos semelhantes, não só os amigos mas perdoando os inimigos; amar os animais, as coisas de que nos servimos, as plantas, a água, a terra, o ar, o sol, a lua, porque assim estaremos dentro da mensagem do Natal.
    
     Cristo veio ao mundo com a sublime mensagem de Paz, esta que é fruto do amor. Lamentável é que nem todos tenham compreendido o cântico de louvor do Anjo Gabriel: “Glória in excelsis Deo, et in terra pax hominibus bonae voluntatis”( Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade) pois continuam a destruir-se, a lançar o ódio uns contra os outros. Falam de amor, mas do amor com sentido deturpado, na acepção de interesse, de posse, de sensualismo, degeneração, podemos dizer. Com a predominância do capitalismo, os valores sofreram alterações quanto ao verdadeiro espírito natalino, onde as pessoas motivadas pela propaganda comercial de um deslumbrante mundo de símbolos e cores são induzidas a fazer compras, às vezes desnecessárias e acima de suas possibilidades.

     Jesus, quando quis vir ao mundo em forma de criancinha, foi para que a humanidade compreendesse que devemos ser como crianças, puros, simples, humildes de coração.
     É o Natal, por excelência, a festa das crianças, em que os presentes simbolizam a confraternização da família, o elo de amizade que deve existir entre os seus membros. Nesta época, tornamo-nos infantis, gostamos de dádivas, de árvores de natal enfeitadas com bolinhas coloridas. São os reflexos suaves dos fluidos divinos que penetram em nossos lares, espargindo bênçãos celestes, nos dando uma esperança de salvação, de liberdade, pois Jesus, como o próprio nome indica, é a Salvação, a Redenção do Gênero Humano. Podemos encontrar esta mensagem, no versículo de João que diz: “ Deus amou de tal maneira o mundo, que deu o Seu Único Filho e todo aquele que nEle crê, não perecerá, mas terá a vida eterna.”   
   
     A visita aos familiares, aos amigos, aos enfermos nos hospitais e a outras instituições em que um gesto de solidariedade se faz mister, é uma prova de estar inserido no clima de Natal. Não podemos, porém, esquecer o Aniversariante, comparecendo aos atos religiosos, louvando-O e glorificando-O, cada um nos parâmetros de sua Igreja, enfim, elevando o nosso pensamento a Ele, quando nos dirigirmos a alguém, dizendo:“Feliz Natal!”
         O Natal, para mim, significa “união”.
    De nada servem as árvores pendentes de luzes, os lares engalanados com os mais significantes símbolos, se em tudo isso não houver o toque de amor, de união, de paz, que ressoa dos sinos de Belém.
                                                     
                                                   Feliz Natal!

Maria de Jesus A. Carvalho
Escritora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Minha Personalidade INFP

Literatura e Escritores Cearenses