Ode à Árvore da Vida


  • Veja esta imagem: encantadoras carnaubeiras de minha terra. Elas continuam inspirando os POETAS. Recebi hoje um belo poema, via e-mail, da poetisa Maria de Jesus Carvalho. Segundo ela, inspirado nesta foto.

  • Ode à Árvore da Vida

    Lembro-me ainda! Quase meio-dia...
    O sol a pino. Era longo estio.
    Montes de palha em fila...Um desafio

    para um mergulho tipo acrobacia.

    A cada pura e ingênua imersão,
    nuvens de pó surgiam, às camadas,
    daquele mar de folhas recortadas,
    desidratadas em transformação.

    Da carnaubeira, tudo se transforma:
    aquela nuvem branca vira cera
    e a verde palma que se desfizera
    vai adubar u’a planta que se forma.

    O grande caule, ereto, majestoso
    que serve ao homem para arquitetar,
    à semelhança nobre de um cocar,
    de palha exibe o leque tão formoso!

    Tal qual milagre, muitas coisas mais
    da planta santa, então, ainda se tira.
    Da fina fibra que se chama embira,
    tecem-se peças bem artesanais.

    O fruto é verde, é roxo, é ovalado...
    Serve de pão ao homem e aos animais,
    quando o verão é longo e não há mais
    o que brotar no solo esturricado.

    Eu te bendigo, amiga benfeitora
    da sofredora terra nordestina!
    Em teu cocar, jandaia alencarina
    grita com amor: Salve, Redentora!

    É com razão que planta tão querida,
    a elegante e nobre carnaubeira,
    por resistir à seca traiçoeira
    foi batizada de Árvore da vida!


    Maria de Jesus A. Carvalho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Minha Personalidade INFP

Literatura e Escritores Cearenses