Morre o poeta, escritor e político Barros Pinho


Barros Pinho tinha 72 anos e era atual presidente da Fundação Cultural de Maracanaú e vice da Academia Cearense de Letras
FOTO: DENISE MUSTAFA (20/09/2007)
Internado desde a última segunda-feira, o romancista sofreu um infarto na sexta e não resistiu
Faleceu, na manhã deste sábado, por complicações oriundas de um infarto, o ex-prefeito de Fortaleza e atual presidente da Fundação Cultural de Maracanaú, José Maria Barros de Pinho. O enterro será neste domingo, às 10h30, no cemitério Parque da Paz. Poeta e escritor, tinha 72 anos e estava internado na Gastroclínica desde a última segunda-feira com um quadro de hipertensão.

Para o presidente da Academia Cearense de Letras, Pedro Henrique Saraiva Leão, esta é uma perda para o cenário cultural, em virtude do grande romancista, intelectual e poeta que foi.

Atual vice-presidente da Academia, e cotado para ser o próximo presidente, Barros Pinho muito contribuiu para a entidade, segundo Pedro Henrique, estando entre um de seus feitos a colaboração para a aprovação de uma a Lei estadual que fornece apoio financeiro para a Academia, mantendo assim a sua conservação e a manutenção. "É uma grande perda para a intelectualidade cearense", resume.

O ex-governador do Estado, Lúcio Alcântara, afirma que Barros Pinho foi um homem de luta, mas ao mesmo tempo um romântico, cumprindo papel importante na política cearense. "Muitas vezes tivemos em campos opostos, mas nossa amizade nunca sofreu. Ele deixa uma obra que permanecerá entre nós como um marco de sua passagem na Terra", diz.

"Atuando pelo brilho de sua inteligência, sempre teve uma conduta exemplar em prol de uma valorização política e intelectual do País e nunca deixou de defender suas teses, sempre levando a debate questões de grande importância", afirma o deputado federal Mauro Benevides, que ligou para se manifestar.

José Maria Barros de Pinho nasceu em Teresina, em 25 de maio de 1939. Era político, poeta, e contista. Foi vereador em Fortaleza pelo MDB, de 1979 a 1982; deputado estadual pelo PMDB entre 1983 e 1990; prefeito de Fortaleza de 1985 a 1986; e também presidente da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo (Funcet) e do Instituto de Previdência do Município (IPM). Como poeta, destacou-se por diversas obras publicadas.

Diário do Nordeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Minha Personalidade INFP

Literatura e Escritores Cearenses